Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Q.B. - QUERO BEIJAR A NOIVA - PARTE 3

                      XVI - QUERO BEIJAR A NOIVA!

                              And when the preacher said: “Is there anyone here
                                       (E quando o padre disse: “Há alguém aqui...)

Gotta reason why they shouldn’t wed?”
(...que tenha uma razão para que eles não devam se casar?)

                             “Kiss the bride” – (Álbum Too Low For Zero – 1983)
           

                          John Reid tirou a caixinha do bolso da casaca e abriu, mostrando as duas argolinhas de ouro juntas sobre o veludo da caixa. Elton deu-se por satisfeito.
- Não tire do bolso, por favor. Tem certeza de que não quer que o Bernie leve?
- Não!... Eu levo.
   John balançou a cabeça, guardando a caixa de novo. Elton olhou para Bernie, encostado no batente da porta e perguntou:
- Como é que eu estou? Fala alguma coisa!
- Quer que eu seja sincero? – o letrista perguntou, sorrindo.
- Ih! Aí vem coisa… Posso esperar outra coisa de você?
- Era assim que eu imaginava que você fosse se casar um dia, se isso acontecesse.
- Por que não falou antes, Bernie? – Tommy perguntou. – Eu passei a madrugada inteira elaborando esse terno, sabia?
   Eles riram.
- Você está lindo! – disse Bernie.
   Elton pegou o relógio e o colocou no pulso, depois a correntinha de ouro que pediu para Tommy ajudá-lo a colocar.
- Não vai colocar nada na lapela, Elton? – Bernie sugeriu.
- Vou, estou esperando só por isso. Vou colocar alguma coisa parecida com o buquê que ela vai levar. Foram buscar.
- Mas agora? – John perguntou.
- Tive a ideia hoje, quando acordei.
   Alguém bateu a porta e Elton falou:
- Entra!
  Era Bob, seu secretário, com o raminho de flores que ele havia pedido.
- Demorei?
- Não, eu até já me casei! – ele brincou. – Você a viu?
- Vi, Bob falou, sorrindo. – Mas não adianta me perguntar como ela está porque eu não posso e não quero dizer nem sob tortura. Só adianto que ela está muito bonita. Hoje é a noiva mais bonita da Austrália.
   Elton sorriu, suspirando sutilmente e passando a mão pelo rosto. Entregou o raminho a Bernie.
- Você lembrou, você coloca, irmão.
   O ramo era feito das mesmas flores do buquê de Renate. Nada mais romântico, embora poucos noivos concordassem com a ideia. Bernie prendeu o mimo na lapela de Elton e os dois se abraçaram emocionados.
- Boa sorte... Bernie sussurrou no ouvido dele.
   Quando se afastaram, Elton exclamou:
- Poxa vida! Meus joelhos parecem feitos de manteiga!
   Tommy entregou o chapéu a ele que o colocou, respirando fundo. Olhou-se de cima a abaixo no espelho.
- Acho bom irmos andando, falou Bernie. – Antes que você derreta inteiro.

   Eles desceram. Sheila, Fred e Toni esperavam por ele com os fotógrafos Terry O’Neil e David Larkham de armas em punho, ou seja, com suas máquinas fotográficas nas mãos.
   Logo que os dois o viram no alto da escada, os flashes estouraram. Fotografar Elton John já era um antigo hábito para eles; fotografar Elton John no dia do seu casamento era a glória da profissão de qualquer fotógrafo.
  Elton desceu mais devagar, com seu ar de menino tímido e cumprimentou os dois.
- Obrigado por terem vindo, meninos. Fotografem tudo que for interessante e digno de fofoca depois, falou ele rindo e segurando a lapela do paletó de Terry.
- Deixa com a gente!
   Elton lhe deu um beijo no rosto e foi para perto da mãe. Sheila já estava com os olhos molhados e Elton a abraçou.
- Para com isso, sua chorona, eu ainda não morri e não pretendo fazer isso hoje antes da minha lua-de-mel! Que mãe chorona eu tenho!
   Mas, dizendo isso, ele mesmo sentiu os olhos se encherem de água. Agarrou-se a ela e ficaram os dois emocionados, por alguns segundos. Quando afastaram-se, ambos tinham os olhos vermelhos.
- Vou ser feliz, bobona! – ele falou sorrindo. – Vai... Derf, leva ela pro carro. Já era pra vocês estarem lá.
   Fred apertou a mão dele e saiu com a esposa. Elton enxugou o rosto e tentou conter a emoção. Voltou-se para John e Bernie e disse:
- Vamos...
- Quer tomar alguma coisa, antes? – John perguntou.
- Ficou maluco, JR? – bronqueou Bernie.
- Não, eu estou bem, não briguem agora, meninos, Elton disse. – Bob, você vem comigo e o John na limusine. Vamos embora.

   Ele saiu na frente, seguido por Bob, os dois fotógrafos e John. Bernie segurou o braço do empresário e segredou só para ele:
- Procura não fazer nenhuma besteira hoje, empresário. Hoje você só carrega as alianças. O dia é dele, só dele. Não esquece disso...
   John desvencilhou-se do braço de Bernie e seguiu Elton. Bernie ficou encostado no corrimão da escada com ar triste. Toni aproximou-se dele e perguntou:
- Preocupado, amor?
- Não… Não é essa a palavra... Tem algo a ver com... tudo que eu e ele conversamos essa madrugada.
- Não me diga que ele se arrependeu?
- Não. Não se arrependeu, não. É que, de certa forma... Elton John se casando... está se casando Reg Dwight também.
  Ele deu um longo suspiro.
- E é pelo Reg que eu me preocupo... Ele não nasceu pra casar com ninguém.
   Toni não disse nada. Apenas pegou sua mão e puxou o marido para fora da casa.

                           XVI - QUERO BEIJAR A NOIVA – PARTE 3

                                  OBRIGADA, SENHOR, POR TUDO!
                                VAMOS SAIR DESSA MAIS FORTES!
                                      SAÚDE E PAZ AO MUNDO!
            MEU VELHINHO ELTON FAZ SETENTA E TRÊS ANOS AMANHÃ!
                                   DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS!

                                                    BOM DIA!
Velucy
Enviado por Velucy em 24/03/2020
Código do texto: T6895477
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1732 textos (11481 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/04/20 06:47)