Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEO V - PESADELOS - CAPÍTULO 5

                              CAPÍTULO V – PESADELOS
                                                           
                                                                                                         
                       Pelos próximos dias, a convivência de Leo com o pai no casarão tornou-se ainda mais insuportável. Samuel o interrogava todos os dias a respeito do documento e eles discutiam sempre, incansavelmente. Para evitar brigas, Leo ficava o dia inteiro fora de casa e só voltava bem tarde da noite.
   Isso, e mais o fato de não poder mais ver o filho, o deixaram inquieto e ansioso.
   Por mais um mês, sua vida tinha virado um caos e ele tinha pesadelos horríveis à noite quando conseguia dormir. Via-se matando Haroldo ou sendo morto por ele. Outras vezes, era Gilda quem chorava muito tentando tirar o filho de abismos que não tinham fim.
  Numa outra noite, sonhou com a mãe e a namoradinha morta Cristina, juntas, avisando que voltariam em breve e pediam para que ele não se preocupasse com nada. Ele não as ouvia falar, mas sentia seus pensamentos. Cristina sorria, linda como nunca, e prometia estar logo com ele.
   Leo acordou no meio da madrugada, suado e cansado. Enxugou o rosto com o lençol e viu que não podia mais ficar em casa. Pensou em Gilda. Tinha que falar com ela. Seu coração estava apertado e ele sentiu que, mais do que nunca, estava perdendo a mulher que amava para sempre.
   Vestiu-se, pegou seu carro e saiu. Enquanto dirigia, não conseguia para de chorar. Dentro dele, sentia que alguma coisa estava acontecendo e que o separaria de vez de Gilda. Rodou assim por toda a madrugada.
   Parou diante da casa de Haroldo e só então percebeu que já era manhã. Saiu do carro e ficou olhando para a janela do quarto do casal. Depois, entrou pelo portão, sempre aberto, e foi bater forte na porta.
- Gilda! – gritou. – Abre aqui, Gilda!
   Haroldo e Gilda acordaram em sobressalto. Gilda foi acudir o filho que havia acordado assustado, chorando, enquanto Haroldo foi atender a porta.
- Leo!
   O rapaz entrou sem pedir licença.
- Onde ela está?
- O que você...
- Onde a Gilda está?!
   Gilda apareceu no topo da escada com Bruno nos braços e ele olhou para ela, chorando.
- Por que você fez isso comigo? Por quê?
- Leo, tenha calma! – disse Haroldo, segurando seu braço.
- Me larga!
  Gilda desceu as escadas e colocou o filho no colo do marido. Aproximou-se dele sem entender.
- Leo... calma...
   O rapaz pareceu ficar mais tranquilo perto dela. Os olhos dele percorreram o rosto dela e ele respirou profundamente:
- Você está grávida...! Você ficou grávida dele! Você vai dar um filho pra ele também!
   Gilda ficou abismada e perplexa. Haroldo mais ainda.
- Leo, você não está bem...
- Você me traiu de novo...
- Eu não estou grávida, Leo... Eu...
- Está... É uma menina... Uma menina... que vai se chamar... Cristina...
- Como você pode saber disso?
  Ele não disse mais nada. Aproximou-se mais e a beijou. Depois olhou para Haroldo e disse com os dentes serrados:
- Você venceu... verme! Eu nunca... vou te perdoar...
   Depois deu as costas e saiu da casa.
   Haroldo fechou a porta e olhou para a mulher, atarantado.
- Do que ele estava falando? Você está mesmo grávida?
- Não sei... Não sei, Haroldo, não sei... Ele me disse uma vez que eu teria... dois filhos, mas os dois seriam dele. Isso é impossível, já que...
   Gilda colocou uma mão na barriga e a outra boca e começou a chorar.
- Mamãe... Bruno disse, estendendo as mãos para ela.
   Ela o segurou, beijando seu rosto.
- Está tudo bem, meu amor.

   Dias depois, Gilda confirmava sua gravidez. Ela esperava o primeiro filho seu com Haroldo, finalmente. Só não entendia como Leo tinha sabido antes dela.



                                   LEO V – CAPÍTULO 5
                                           “PESADELOS”
                            OBRIGADA, SENHOR, POR TUDO!
                   PELA PIEDADE, PELO AMOR E PELAS BÊNÇÃOS!
                             CONTINUE NOS PROTEGENDO
                       COM SEU ESCUDO DE MISERICÓRDIA!
                                 BOM DIA E OBRIGADA!

Velucy
Enviado por Velucy em 12/07/2020
Código do texto: T7003341
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1773 textos (12120 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/08/20 22:38)