Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEONEL XI - FECHAMENTO DE QUESTÕES - CAPÍTULO 10

                   CAPÍTULO X – FECHAMENTO DE QUESTÕES


                  Segundos depois daquele beijo inesperado, Floyd afastou-se de Leonel, mas ficou ainda com a testa encostada na dele, sorrindo. Tinha realizado um sonho.
- Você viu o que acabou de fazer?
   Leonel sorriu ainda de olhos fechados e em seguida afastou-se rapidamente dele. Colocou a mão na boca e respirou fundo.
- Não sei o que deu em mim... Desculpe...
- Desculpar por quê? – Floyd perguntou.
- Isso não podia acontecer... Não era pra acontecer...
- Eu te falei que isso podia acontecer, se eu quisesse...
  Leonel olhou rapidamente para ele.
- Eu não fui hipnotizado, fui? Eu estou acordado... Você... não faria uma sacanagem dessa comigo, Floyd.
   Floyd riu gostoso.
- Você gostou, não gostou? Você curtiu também, como eu!
   Leonel não respondeu, ainda confuso.
- Foi um ato de amor. Eu te falei que feito com amor não ofende ninguém... e é muito bom. Você só se entregou e deixou rolar. Foi lindo...
- Eu estou namorando a sua irmã, cara...
- Esse beijo não significa nenhuma ameaça ao que ainda vai acontecer com vocês, fique tranquilo.
   Leonel olhou para o alto da escada.
- Mas pode significar pro Caio. Ele poderia ter visto.
- O Caio é outra parte da minha vida que já está resolvida. Ele é o meu amor possível, meu parceiro. Nunca mais vou sair de perto dele. E te prometo, nunca mais vou amolar você com isso. O ciclo está fechado. Amanhã vai começar um novo período da minha vida e só o Caio vai ser parte importante dela. Um dia vai surgir uma lei em que pessoas de sexos iguais possam se casar e serem felizes porque se amam e eu quero legalizar minha relação com ele. Eu vou legalizar minha relação com ele.
- Sério?
- Sério. Muito sério. Ainda quero que ele um dia assine Caio Rueda Fontes! Mas enquanto isso não acontece, ele vai continuar sendo só o líder da CR5. Meu namorado e meu pop star favorito. O nosso disco vai ser lançado em dois meses, sabia?
   Leonel sorriu.
- Não vejo a hora de ouvi-lo. Sobe logo e vai tomar seu banho. Ele já deve ter terminado. Eu espero vocês dois aqui embaixo pra levar vocês pra minha casa.
- Não precisa esperar. Eu sei ir sozinho. Já estive no casarão da rua dos trilhos, esqueceu? Antes de viajarmos para Minas.
- Parece que faz tanto tempo...
  Floyd aproximou-se dele e tocou seu ombro.
- Obrigado por me ajudar a me encontrar.
- Você fez o mesmo por mim, ele disse, abraçando o amigo. - Ah! Tenho uma novidade...
- Que novidade?
- Eu vou me casar com a sua irmã mesmo!
- A Vi aceitou seu pedido?
- Isso mesmo... cunhado.
  Floyd suspirou, aceitando aquela condição.
- Estou feliz por você. Eu sei que você vai fazer minha irmã muito feliz.
   Caio veio descendo as escadas e aproximou-se dos dois, muito sério.
- Banheiro liberado, Floyd. Pode ir tomar seu banho.
- Bom, eu vou indo, disse Leonel. - Espero vocês no casarão, então. Tchau.
   Leonel bateu no ombro do amigo e saiu da casa. O sexto sentido de Floyd percebeu que Caio estava diferente. Ele supôs que o rapaz tivesse visto alguma coisa da qual não gostou. Não era do seu feitio ficar tão sisudo.
- O que você tem?
- Nada... Pode ir tomar seu banho. A água está uma delícia.
   Floyd levantou-se e, ao chegar ao pé da escada, voltou-se e perguntou:
- Você viu?
  O rapaz olhou para o chão e apenas balançou a cabeça afirmando.
- Foi um senhor beijo... Queria que fosse em mim... Você nunca me beijou daquele jeito... Ele vai sair do armário também?
   Floyd sorriu, voltando para perto dele.
- Não... seria muito bom, mas não. E você é muito exagerado sabia? Foi só um... selinho.
   Floyd colocou as mãos em seus ombros. Caio não conseguiu encará-lo.
- Olha pra mim.
   Caio ergueu os olhos azuis e olhou para ele.
- Caio, o que aconteceu aqui foi o fechamento de questões nossas do passado que não envolvem você. Esse beijo significou mais pra mim do que pra ele. Eu precisava disso, pra seguir em frente. Mas eu te amo. Minha vida a partir de agora é com você. E só com você, fique certo disso. Você vai ter que confiar em mim. Ele vai se casar com a minha irmã. O Leonel é hétero e vai morrer hétero. Ele não é e nunca foi uma ameaça pra você. Agora eu sou só seu...
   Floyd o beijou e pegou sua mão.
- Sobe comigo? Vamos conhecer juntos o resto da nossa casa?
   Caio sorriu, voltando a sua condição normal.
- O quarto é enorme! A tia Cristina te contou isso também?
- Não, mas eu acho que tenho uma ideia...
   Subiram juntos...



                         LEONEL (REENCARNAÇÃO) XI – CAPÍTULO 10
                                     “FECHAMENTO DE QUESTÕES”
                                  OBRIGADA, SENHOR, POR TUDO!
                      FAZEI DE MIM UM INSTRUMENTO DE VOSSA PAZ!
                          NÃO PERMITA QUE EU ME APARTE DE VÓS
                                         BOM DIA E OBRIGADA
Velucy
Enviado por Velucy em 09/09/2020
Código do texto: T7058591
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1880 textos (12972 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/20 20:56)