Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MANDY VI - ORAÇÃO - PARTE 3

                                      III – ORAÇÃO

                               
                  Marco foi para o quarto e falou para a mãe que ia dormir ali no hospital com Amanda. Pediu a ela que lhe trouxesse roupas para se trocar e Laila foi embora, prometendo que pediria para Antônio lhe trazer, pois não queria deixar Mariana sozinha à noite.
   Ele sentou ao lado de Amanda e segurou sua mão.
- Você entendeu tudo o que o doutor Arnaldo explicou? – ela perguntou, mais preocupada com ele do que com ela mesma.
- Entendi... Ele disse que já tinha essa intenção há muito tempo de fazer essa cesariana antes dos nove meses e já tinha dito pra você... Por que você não me falou nada?
- Pra não te preocupar. Não tirar seu foco do seu trabalho no Rio que vai ser muito importante pra gente. Quis te deixar bem tranquilo. Se você soubesse que a nossa Letícia estava precisando de ajuda, você não ia conseguir se concentrar lá...
- Não ia mesmo, ele disse, acariciando a barriga dela. – De que lado ela está?
   Amanda colocou a mão no lado direito de sua barriga.
- Se ela não brigou com o Lupe e mudou de lado, está mais ou menos aqui.
- Lupe?
- Luís Felipe... para os íntimos, ela disse, sorrindo.
   Marco sorriu também e colocou a mão no lugar que ela indicou. Acariciou e encostou o rosto no lugar.
- Oi, filha... Eu sei que você está me ouvindo... E sei também que você sabe que eu te amo, nós te amamos, eu e a mamãe... Amanhã a gente vai estar aqui fora esperando por você, viu, amor? Vai dar tudo certo. E, Lupe, cuida da sua irmã, filho. Segura na mãozinha dela. O doutor Arnaldo falou que você é mais forte... Cuida dela, filho...
   Marco começou a chorar em silêncio, com o rosto encostado na barriga dela, mas logo ergueu a cabeça e respirou fundo.
- Desculpa... Isso não vai mais acontecer... só amanhã cedo, depois que eles nascerem... porque ninguém pode exigir que eu não chore muito de alegria. Eu te amo, Mandy! Te amo, namorada...
   Ele a beijou e, lembrando-se de alguma coisa, olhou para a maleta num canto do quarto perto da porta onde a havia deixado e disse:
- Caramba! Eu esqueci que vim direto do Rio pra cá...
- Que tem isso? – Amanda perguntou.
- Eu tenho roupa na maleta que eu trouxe. Minha mãe nem tem que trazer nada. Eu vou me trocar...
- Espera! – ela disse, segurando a mão dele. – Você nem disse como estão indo as coisas no Rio. O que você tem feito por lá? Tem sido bom trabalhar lá?
- Normal... Eu não conheço quase ninguém a não ser o Adriano e o rapaz que divide o apartamento onde eu estou, Fabiano Ramos. Ele é modelo também e é gente boa. Tem vinte e cinco anos e bastante experiência no ramo. De resto... é só chegar na agência, ir para a maquiagem, vestir as roupas do cliente e fotografar, filmar... Uma canseira, mas eu tenho sobrevivido.
   Amanda passou as mãos pelo rosto e cabelos dele e disse sorrindo.
- Você está diferente mesmo. Está ainda mais bonito, se é que isso é possível... Esse corte de cabelo ficou legal em você.
- Comportado demais... ele disse com uma careta.
- Você parece mais velho.
- É, dessa parte eu até gostei. A Dalva falava pra eu deixar crescer a barba pra parecer um homem casado...
- Não precisa. Você sempre pareceu mais velho que a sua idade. Não quero você de barba. Já é lindo assim.
- Vamos parar de rasgação de seda. Eu vou me trocar.
   Ele a beijou e a enfermeira entrou no quarto.
- Boa noite, papais!
- Boa noite, os dois responderam, sorrindo.
- Essa mamãe agora precisa jantar e descansar. Amanhã vai ser um dia longo e tem gente chegando por aí que vai querer vocês dois bem humorados e felizes para recebê-los.
- Se Deus quiser...
- Ela vai ter que jantar agora, pai. Você não quer ir jantar lá no refeitório? Ela vai fazer isso e dormir.
- Eu não posso jantar aqui com ela?
- A comida do refeitório é mais consistente. Você tem que se alimentar bem. Acho até melhor que você desça. Pode fazer o que quiser, até ir jantar em casa. Nós temos muito tempo. Ela ainda vai estar aqui quando você voltar.
   Marco riu.
- Está certo. Eu volto daqui uma hora, amor. Não sai daqui.
   Amanda sorriu e eles se beijaram. Ele beijou sua barriga e saiu do quarto.


                                         ORAÇÃO
                                         PARTE III
 
MEDITAR É COMO REZAR, ORAR,
     CONVERSAR COM O CRIADOR
           FICANDO EM SILÊNCIO CONSIGO MESMO
                  SENHOR, AJUDE-NOS A RESSUSSITAR CONVOSCO!

                                 FÉ E ESPERANÇA SEMPRE!
                DEUS TENHA O CONTROLE DAS NOSSAS VIDAS

                                        OBRIGADA E BOM DIA!
Velucy
Enviado por Velucy em 05/04/2021
Código do texto: T7224235
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
2387 textos (17586 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/04/21 07:05)
Velucy