Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


                 SÚPLICA DE UM POETA



            Senhor.

            Consciente de meus inconscientes pecados, aqui estou diante de vós, despido de todas as vaidades, com o puro da minha alma implorando o vosso perdão às impurezas do meu corpo. Porque a minha alma é fruto da castidade divina e sofre as horas de cada dia em que meu corpo se perde na explosão dos sentidos carnais. É ela, Senhor, quem vos fala nos versos em que canto o amor e o doce encanto do vosso nome. É ela que, dentro de mim, estende as minhas mãos de súplica, muito embora em meu íntimo eu me perceba frágil e hesitante entre as tramas do desejo mundano e essa luz, quase imperceptível, que me aponta caminhos, os mais difíceis, para a salvação.
           Dai-me forças, Senhor, para que eu me supere e me torne infinitamente imenso em minha fé, Para que eu possa bater no peito e vos pedir, crente da minha superação e da aceitação vossa à minha súplica, a vossa misericórdia.

Odir, de passagem
oklima
Enviado por oklima em 29/05/2009
Reeditado em 29/05/2009
Código do texto: T1621880
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
oklima
João Pessoa - Paraíba - Brasil
1791 textos (105412 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/21 19:56)
oklima