Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Descartada

Senta aqui, me explica
Porque não posso ser eu a te admirar todo instante?
Porque não fui eu a viver esse presente?
Tentei o melhor de mim mais você disse sentir medo,
Eu fui paciente até demais,
E tentei não ter minhas esperadas crises.
Busquei mudar e mudar e mudar o que você disse não ser certo,
E formei conceitos novos.
Esperei o sol nascer,
A saudade surgir e você vir me dizer.

Eu não sou sua amiga e nem nunca fui
Porque viajei em você
Não pode mudar e mudar e mudar o que sou,
E me sinto livre e não gosto de ser enganada.
Eu perdi a fé em mim.
E é tão doce como eu me enganei a seu respeito
Abaixei a cabeça e tentei me curar da grande falta que você sugeriu ser.

Eu sou vazia, e não me encho
O meu ser é completo
E eu lamento ser uma pessoa diferente, que como dizem “não precisa de ninguém”.
Eu não quero por medo
Não quero que a solidão seja meu dom
Eu quero poder mudar isso
Mais não tenho ajuda.
E eu fui descartada,
Tenho historias e sei decifrá-las
Mas ninguém quer ouvir lamentos sem final feliz.
As pessoas têm mania de controlar, mas se isso não é possível elas fogem e se contraem.
Déborah Branco
Enviado por Déborah Branco em 05/09/2007
Código do texto: T640374

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Déborah Branco
São Paulo - São Paulo - Brasil, 27 anos
10 textos (559 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 02:17)
Déborah Branco