Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao casamento

diria eu, tão indispliscentemente, algo assim, tão profundo,
e correr o risco de ver que me rejeitaria,
eu levo assim, atraz do peito, como se nada houvesse,
pois, se um dia descobrir o que escondo em meu coração,
saberei que ja o abriu....

agora, depois de tanto tempo lhe mostrando..
não sei se compreende, mas sempre quis ter a ti.
teu olhar me alegra, como se nunca antes eu tenha visto a angustia,
como se nunca antes eu tivesse chorado,
porém, tenho medo.

eu levo tudo isso no peito,
pelo simples fato de preferir não te perder,
ao arriscar me entregar e apaixonar.
machucar alguem...
me machucar.

quem sabe tentaria,
ao menos uma vez dizer tudo que sinto, e arriscar em errar...
ao menos viver, como se tudo isso fosse simples e objetivo.
meu anjo, desposaria de minhas mãos, se fosse direto como que sem medo,
e lhe disesse que estou amando a ti?
Hasst
Enviado por Hasst em 09/09/2007
Código do texto: T645427

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hasst
São Paulo - São Paulo - Brasil, 29 anos
3 textos (75 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 12:38)
Hasst