Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os pais não devem humilhar seus filhos

Crianças erram, e erram muito, o que é perfeitamente normal quando se é um ser em formação. Vejamos os filhotes de gatos aprendendo a andar: eles no começo engatinham, pois  seus passos não são firmes e vão demorar um pouco a andar com a típica elegância felina. Da mesma forma, eles errarão até se tornar bons caçadores. Falou-se dos gatinhos para que entendamos que ninguém pode fazer tudo perfeitamente quando ainda é muito jovem e não adquiriu as habilidades e conhecimentos necessários para exercer determinadas atividades. Toda habilidade e talento precisam ser exaustivamente trabalhados até que se diga que se sabe fazer algo. Mesmo assim, sempre se poderá errar. Assim, não podemos exigir que uma criança seja tão esperta, rápida e habilidosa para fazer as coisas, aprender alguma matéria ou entender determinado assunto.
Infelizmente, os pais (vamos admitir aqui que estejam com as melhores intenções) podem acabar humilhando seus filhos quando tentam corrigi-los. E, nessas tentativas de ensinar os filhos a fazer as coisas direito - e essa é uma ideia muito subjetiva - os pais dizem coisas bastante inapropriadas. Talvez o filho ou filha não arrume rápido a cama, tenha dificuldades em Matemática, seja um pouco preguiçoso ou chore muito. É comum os pais dizerem:"deixe de ser lerdo, meu Deus, você parece uma tartaruga"; "você não consegue fazer uma conta?";"como você é irresponsável!" Essas palavras, que são ditas com frequência na intenção de corrigir os erros e defeitos das crianças, acabam por ser humilhantes. Pensemos com cuidado. Se uma criança é mais lenta para fazer certas atividades, ela não é porque quer. E quando os pais falam para ela deixar de ser lenta, ela se frustrará por entender que os está deixando zangados porque é uma "lesma". Ninguém pode forçar ninguém a ser mais rápido na execução de uma tarefa. Velocidade na execução das atividades vem com a prática. Quem está aprendendo a digitar sabe que a rapidez virá com o tempo e o exercício. Depois, os pais têm de valorizar o esforço da criança para fazer a atividade bem-feita e não focar apenas em resultados ou rapidez. Criticar um filho péssimo em cálculos é prejudicial. Deve-se valorizar as qualidades do filho.
Humilhar os filhos jogando seus erros e defeitos nas suas caras é muito daninho. Temos de entender que crianças mudam e, se um pai diz que o filho é "preguiçoso" e "irresponsável", esse pai está dando uma sentença do caráter do filho, o que não é bom. Todos mudam, se quiserem.Muitas pessoas que foram irresponsáveis quando mais jovens tornaram-se responsáveis ao se tornar adultas. Quando os pais humilham os filhos, estão fazendo os filhos entender que são pesos nas suas vidas, que são inúteis e só dão problemas. Alguns filhos podem ficar depressivos e com pouca ou nenhuma autoestima ou até desenvolver raiva pelos pais, fazendo questão de agir errado para agredi-los.
O fato de algo ser comum e existir há muito tempo não significa que não seja errado e humilhar os filhos para corrigi-los é algo que já aprendemos que não serve para educar as crianças e adolescentes. Os pais, ao perceber que humilharam seus filhos, precisam passar a prestar mais atenção em como agem para com eles e mudar as suas atitudes.
Maria Cândida Vieira
Enviado por Maria Cândida Vieira em 11/10/2018
Código do texto: T6473372
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Cândida Vieira
Campina Grande - Paraíba - Brasil
1881 textos (83998 leituras)
7 e-livros (271 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/18 19:58)
Maria Cândida Vieira