Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sofrimento

Sofro! Dói-me a alma das palavras proferidas e dos olhares lançados. Dói-me todo o corpo de tantos pontapés que recebo. Não consigo lidar com toda esta pressão e solidão, pois onde antigamente havia amizade, existem agora olhares de suspeição como grandes nuvens indecisas entre uma trovoada ou uma tempestade. Sempre me que quiseram mal, não é uma novidade…desde ameaças a ofensas…desde mentiras a actos maldosos, sempre me fizeram mal porque simplesmente não posso estar contigo. Sou como um pequeno animal que no meio do deserto tenta fugir desses abutres que me perseguem à espera da minha queda para me devorarem. Mas TU, sim TU, és um oásis onde me podia abrigar, mas já não posso! Todos esses abutres sedentos do meu sangue e das minhas lágrimas secaram quase toda a tua água para que eu posso cair! Será que ainda resta alguma?

As pernas começam a fraquejar!

Ultimamente os abutres aproximaram-se muito e eu, sozinho e indefeso já não luto para beber no oásis mas para defende-lo de todos os males que o atentam.
pikitito
Enviado por pikitito em 02/10/2007
Código do texto: T677407

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pikitito
Portugal
18 textos (1066 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 16:14)
pikitito