Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(In)Definições.

Eu sou a inquietude da alma. O poeta notívago.
Amante das palavras, ao dizê-las canto para o Mundo, e ao ouvi-las danço sobre o Universo.
Eu sou a boemia. Brindo a vida morrendo todos os dias.
Saúdo a Morte renascendo. Fênix do cotidiano.
Eu sou o livre-pensador, cidadão do mundo sem passaporte.
Tenho asas, mas não posso voar. Ainda.
Enquanto isso, caminho.
Passional, pois sem paixão tudo é sem sentido, nada vinga.
Eu sou o Amor, porque não há explicação.
Sou o bom garoto e o mau exemplo, eu sou a contradição.
Emocional sem perder a razão, eu sou a vontade, a apatia, o descaso ou o tesão, depende do dia.
Eu sou o fácil de gostar e o difícil de entender, eu sou o risco, e quem opta é você.
Eu sou a rima ingênua.
O verso subversivo. Subliminar.
Eu sou o Morrison, Curtis, Raul, Janis, Kurt, Renato, Cássia, Cazuza. Eu sou o Marcos, sou o Vinícius, eu sou a fraude, Sou os Vícios.
marvin rosa
Enviado por marvin rosa em 03/10/2007
Reeditado em 06/11/2008
Código do texto: T678257


Comentários

Sobre o autor
marvin rosa
Santa Isabel - São Paulo - Brasil, 32 anos
204 textos (11435 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/03/21 00:57)
marvin rosa