Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A chuva alquímica

                                                           
O que nós teríamos a dizer dos efeitos causados e instigadores pela chuva alquímica; todos os mistérios possuem uma chave, que serve basicamente para serem revelados por aqueles que desejam verdadeiramente conhecer o oculto das coisas; onde existe uma pequena sombra há sempre um mistério á ser desvendado.
Com toda sinceridade a “chuva alquímica,”foi de tamanha preciosidade que foi avistada por muitas pessoas; de fato ocorreu, o céu ganhou as cores do arcos – íris e foi pintado de uma  maneira angelical; em alguns momentos pensei estar vivenciando o paraíso celestial.
Reconheço que a “chuva alquímica”, foi um ato de pura habilidade e de maestria; é um ato realizado com a permissão da alma doce que se expressa de uma maneira tipicamente amorosa comungando esta alegria com o Espírito Santo.
Na verdade, usei sem mentira nenhuma todas as ferramentas disponíveis para obrar o ouro exuberante da essência extraída da arvore alquímica. Quando projetei a chuva, transmutei todos os metais pobres em ouro filosófico, hermético a base do trabalho de um magistério infinitamente invisível aos olhos carnais, mas, sentido pela alma que chora na calada da noite, é onde o alquimista encontra de fato o seu fogo para fazer a sua obra.
Eu sempre soube desse segredo e dessa possibilidade de ocorrer a chuva, foi de fato, maravilhoso tocar em cada gota do mais exuberante  ouro que caia do sol ; por que todos sabem que o alquimista só consegue tal proeza se for na nascente da “aurora”.
De certa maneira o sol convidam todas as manhas os alquimistas para realizarem as chuvas alquímicas. Vejamos como o autor realizou a tal sonhada “chuva alquímica., ele acordou antes do nascer do sol para que pudesse organizar as suas ferramentas: Em primeiro lugar ele traçou um reta no horizonte e pra isso utilizou uma régua ; essa reta servia para centralizar os raios do sol; a segunda ferramenta foi o compasso para tirar o ângulo e enquadrar o sol; na terceira ferramenta ele usou a perpendicular para verificar a profundidade e criar uma devida inclinação favorável, para obtenção de manter o sol numa única posição que seria o meio horizonte.
É devido que somente com essas ferramentas não dariam para criar a  “chuva alquímica”, é preciso além dessas ferramentas ter um desejo mesclado com uma vontade afinada na melodia de todos os céus para que haja purificação do espírito; onde fosse possível elevar a alma para comungar com o grande alquimista, e ele adentrasse no mistério oculto da grande fornalha.
Essa grande fornalha é representada pelo amadurecimento da alma que se transformou num vulcão em erupção. O fogo dessa fornalha é o fogo branco com labaredas avermelhadas com um leve toque de amarelo e um pingo de azul celeste ; se trata de um fogo que se transforma nas cores do arco-íris. Esse fogo é o mesmo que o sol utiliza na sua constituição para dar vida em abundancia á todos os seres vivos.
.Veja bem, o alquimista que descobre esse fogo colorido, e controla o seu calor, consegue em sua vida a fabricação da “chuva alquímica”; mas, é bom lembrar que somente o alquimista que descer no poço se fundo e passar pela horrível morte ; e ainda conseguir escalar a escada evolutiva é capaz de produzir essa silenciosa e mansa chuva alquímica.
Eu não estou dizendo que apenas os eleitos possa, talvés, produzir a tal sonhada “chuva”, eu estou afirmando com muita inteligência e com uma sabedoria vivenciada ; que só é possível produzir ouro , a partir do principio que o espírito que invoca , necessariamente tenha pelo menos um grão de ouro ou uma centelha do fogo colorido que possui todos os mistérios da natureza divina.
Marck Sosza
Enviado por Marck Sosza em 24/10/2007
Código do texto: T707819
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marck Sosza
Guarulhos - São Paulo - Brasil, 56 anos
149 textos (13000 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 18:22)