Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A BOCA DE MATILDE

Um momento que eu levaria para a eternidade
Seria a boca de Matilde
No exato momento em que me devora
Sem piedade
Eu dizendo não, não, não
Não pode
E ela podendo, me engolindo
Com uma cobra
Engole um ovo
Matilde leva às últimas conseqüências
As suas apostas
Els ganha todas
Meu salário, minha assinatura no cartório
Pelo mísero direito
De ser devorado eternamente
O relógio pára
Dentro de mim tenho um oceano tempestuoso
As ondas batem nos rochedos do meu crânio
Matilde me escoa
E logo o mar está de novo plano
sorridente
Posso voltar para a rotina do trabalho
Ou compor novos poemas
Depois de tanto carnaval
O mundo não precisa ter sentido
Acho que vou comprar flores
Jimii
Enviado por Jimii em 17/11/2007
Código do texto: T740525
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jimii
Vitória - Espírito Santo - Brasil
2529 textos (201045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 15:21)
Jimii