Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Relato!

No cair das folhas no campo
No ranger de troncos graúdos
No uivo incessante de um animal
No esguio e sereno sono diurno da coruja

Me pego num espaço, sem lembrança de fato.
Num simples e singelo som de um relato
Ouvindo no tempo a explicação do passado
Da hora vivida de esperança.

Ao cair às folhas surge o sol
Ao ranger dos troncos entoa uma canção
Ao uivar um animal, sons do passado surgem, de repente.
Ao acordar a coruja o dia se acaba, noturno.

O espaço que crio se vai, sem lembranças.
Do som em que relato um passado.
A explicação se torna cada vez, melancólica.
Vive esta hora com grande intensidade.

Apenas me perco num tempo
Passado, por instante anunciado.
Num relento calmo de ondas
Espessas em sentidos de sentimentos, ocultos.

Francisco Amorim
Enviado por Francisco Amorim em 09/02/2008
Código do texto: T852672

Comentários

Sobre o autor
Francisco Amorim
Aparecida de Goiânia - Goiás - Brasil, 61 anos
42 textos (1657 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/05/21 16:14)
Francisco Amorim