Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESVENTURAS DE QUEM SE NEGOU A MAIS SONHAR



Ah, ainda te lembras, rapariga, de como era
a vida, quando o tempo corria devagar?
E o azul era mais azul (aquele que o mar gera
o outro que o céu cobria) e só nos guiava o olhar?

Lembras-te? E lembras-te ainda como era
quando a espera tinha espera (dum sonho a divagar
numa lembrança de inda agora), de como era
o tempo, de um tempo, que tinha tempo para amar?

E quando o sol abria um sorriso no ar
e os namoradinhos passeavam-se no jardim
era como um exercício musical a solfejar…

Hoje, que lembras tu, rapariga, se nem soletrar
lembras mais, quando eramos tão assim
e a vida era a vida, com que sonhamos um dia alcançar?

Jorge Humberto
26/03/15















Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 28/03/2015
Código do texto: T5186358
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 53 anos
2623 textos (68288 leituras)
22 áudios (942 audições)
13 e-livros (544 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/06/19 01:42)
Jorge Humberto