Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TARDE DEMAIS

Me ofendeste... Meu Deus, como sofri!
Me trocaste por umas horas, uns momentos...
Mesmo assim, por entre lágrimas, te sorri,
Sufocando minhas dores, meus tormentos.

Mas, depois, ao orgulho não resistindo,
Me pus, claramente, contra ti,
E, sem mentiras, sem estar fingindo,
Mal suportando a minha angústia, fugi.

Me seguiste, pediste desculpas, mas era tarde.
Eu permanecia na indiferença, e no vazio,
Mal podia olhar-te, face a face.

Mais tarde veio a vingança. Mas te juro, mesmo assim,
Mesmo revoltada, humilhada e tudo mais,
Esta vingança, esta maldade, doeu muito mais em mim!
RÚBIA BOURGUIGNON
Enviado por RÚBIA BOURGUIGNON em 11/10/2005
Código do texto: T58662
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
RÚBIA BOURGUIGNON
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 58 anos
193 textos (21443 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/11/20 11:17)
RÚBIA BOURGUIGNON