Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"PESADELO"

EU ACORDO.
E DENTRO DA NOITE INFINITA,
GRITA MINHA AGONIA,
NAS PRAÇAS, NOS BARES, NOS PROSTÍBULOS,
E NAS CASAS VAZIAS.
POIS O MUNDO ORA POR MIM CONSTRUÍDO, RUIU.
E AGORA SÓ ME RESTA A POESIA, ENÍGMAS,
ETÉREOS, IRREAIS, IMAGINÁRIOS, FUGIDIOS.
POIS A NOITE É MEIA-IRMÃ DOS SEGREDOS, DEGREDOS.
DAS MENTIRAS, DAS TRAIÇÕES,
DA ÁGUA JOGADA NO FOGO,
DO MEDO LATENTE,
DAS SUTIS CONSPIRAÇÕES.
E ELA, NOITE,  NUNCA NOS OBEDECE.
É SENHORA DE SEU (NOSSO) PRÓPRIO DESTINO,
NOS MATA OU DEIXA-NOS VIVER,
AFINAL, PRECISA-SE DE CÚMPLICES,
PARA ELA SOBREVIVER.

PAULOPETERPOETA
PAULOBONFIMCAMPOS
OUTUBRO/ MMXVII
Paulo Peter Poeta
Enviado por Paulo Peter Poeta em 07/03/2021
Código do texto: T7200701
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Paulo Peter Poeta
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
33 textos (1539 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/05/21 19:48)
Paulo Peter Poeta