Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nova Música

Silêncio.
E eu sentado aqui no cais,
Sentindo o vento bater mais forte
Livre pra voar, viver.

Queria então o timbre azul do céu,
A harmonia confusa do olhar,
Sonho do barco chegando
Do alto mar.

Penso então, estar imaginando coisas
Vejo enfim o céu beijando o mar,
Sinto as pedras e a areia
Começarem a sonhar.

Borboletas pousam sobre as aves,
E nelas fazem couros de dor
Viajo a noventa e vejo o sol,
Esperando não a lua, outro amor.

Penso então, estar imaginando coisas
Vejo enfim o céu beijando o mar,
Sinto as pedras e a areia
Começarem a sonhar.

Assim o dia acaba, e
A lua com seu amado em mente
Sabe mal ela que fugiu com uma estrela.
Aquela bela e rápida cadente
Garra
Enviado por Garra em 20/10/2007
Código do texto: T702819


Comentários

Sobre o autor
Garra
São Paulo - São Paulo - Brasil, 31 anos
92 textos (6769 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/03/21 18:44)
Garra