Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETANDO 8

A mão esquálida conduz à boca,
    coberta por finos lenços,
                                                  as merdas.

Ninguém abre o jogo.

Em toques refinados,
    a mentira melhor mente,
são fenômenos intrapsíquicos.

Ninguém abre o jogo.

A estrada não é o que parece,
espalham-se minas explosivas em câmaras escuras,
no silêncio da hipocrisia, o choro ocorre quando se quer.

Ninguém abre o jogo.
Ary Carlos Moura Cardoso (in memoriam)
Enviado por Ary Carlos Moura Cardoso (in memoriam) em 09/09/2006
Reeditado em 03/12/2009
Código do texto: T236394
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Ary Carlos Moura Cardoso (in memoriam)
Palmas - Tocantins - Brasil
1203 textos (449253 leituras)
1 áudios (442 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/08/21 22:23)
Ary Carlos Moura Cardoso (in memoriam)