Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Destino

Aprendi que...
O amor às vezes chega
Em outros momentos,
Vem tarde, mas vem.
Já a momentos
Que nem chega.
Nem por isso deve-se
Fazer como o avestruz
Enterrar a cabeça na areia
Deixar de viver
Por que com amor ou sem amor
Existimos estamos vivos,
Para vivermos o nosso destino.

Lucimar Alves

INTERAÇÕES

.*** " DESENCARNAR e REENCARNAR É O DESTINO " ***
Com Amor vivo com menos sofrimento,
Em vez de ter gozo e novas sensações.
Após efémeros acontecimentos,
Tudo se esfuma, das doces ilusões.

Amar é ter a perene consolação
De oferecer "algo" com muito querer
Sem esperar colher qualquer retribuição.
É ajudar quem precisa de viver.

Amor quando chega, não bate à porta
E nunca pede licença para entrar.
O Amor bem sabe quem o vai albergar

 Vegetal ou Hominal pouco importa
 É um "Ser" que sendo forte ou franzino
Pode influenciar sua vida ou "destino".
( Gualberto Marques)

Lucimar Alves
Enviado por Lucimar Alves em 14/06/2018
Reeditado em 09/07/2018
Código do texto: T6364187
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lucimar Alves
Goiânia - Goiás - Brasil
2185 textos (154028 leituras)
1 áudios (91 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/07/19 06:33)
Lucimar Alves