Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ritmo Do Destino

Ter como meta de vida os seus sonhos
pode desagradar aos grandes tolos.
Ter como meta um final enfadonho
pode agradar quem não tem consolo.

Mas você não viu as rasteiras da vida.
Você só sabe fazer o trajeto de ida.
Mas você não viu as rasteiras da vida.
Você há de aprender um pouco, ainda.

Você pode mesmo estar pegando fogo,
mas vai acreditar no que lhe ditam.
Pode gritar, sentindo dor, até ficar rouco,
mas vai aceitar a liberdade que lhe tiram.

Seu mundo vai desandar, vai desabar,
e você fingindo não enxergar seus erros.
Seu mundo como antes não mais será,
e você terminando de torná-lo aterro.

Ter como meta as maiores incertezas
pode desagradar aos grandes céticos.
Ter como meta ir com a correnteza
pode não ser dos melhores anestésicos.

Mas você não viu as rasteiras da vida.
Você só sabe fazer o trajeto de ida.
Mas você não viu as rasteiras da vida.
Você há de aprender um pouco, ainda.

Você pode mesmo estar aos prantos,
mas não vai tentar ao menos se erguer.
Esperneando, isolando-se pelos cantos,
mas, quando terminar, irá se esquecer.

Seu mundo vai cair, vai se quebrar,
e você evitando enxergar seu medo.
Seu mundo será difícil depois ajeitar,
sua chance é agora e vai desperdiçar.

Você tem a chance de consertar tudo,
você tem sangue quente nas veias.
Você tem melhores chances, contudo,
prefere se afogar e morrer na areia.

Mas você não viu as rasteiras da vida.
Você só sabe fazer o trajeto de ida.
Mas você não viu as rasteiras da vida.
Você há de aprender um pouco, ainda.


Jonathas Rodrigues
2017 - Extralternativo.
Jonathas Rodrigues
Enviado por Jonathas Rodrigues em 29/12/2017
Reeditado em 20/05/2020
Código do texto: T6212076
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Jonathas Rodrigues
São Luís - Maranhão - Brasil, 25 anos
27 textos (2812 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/20 11:34)
Jonathas Rodrigues