Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
 O CANTO DOS CANTOS.,

Oile Odidnac Arievilo.

Caminho por todos os cantos, e levando de vez todos os prantos, de repente chego, e tenho que buscar o amanhecer, e vendo o tempo que não me dá tempo de pensar, não tenho culpa de não ser, e de não saber,

Pergunto-me o que eu tenho feito ou o que tenho deixado de fazer meu coração diz sempre o que eu não quero ouvir, ela me traz o que preciso, e não por vezes o que desejaria delas ter, assim vai.

Sinto medo dos medos das noites e dos terrores, das ignorâncias humanas, vejo algo às vezes caindo, do alto, e dizendo assim em terror, me espatifando na harmonia daquela bela poesia, que tento escreve.

Tenho tudo que se anota, e tudo que não se pensa. O quebrar da esquina, que não é na noite e sem conseguir dormir, sem entender porque da partida sem adeus, sem eu perscrutar assim continuo movimentar.
*-*-
Estou com os meus passos a dar passos perdidos, lugares que eles, por consequência pisaram não mais vão pisotear, os amores partidos, os desequilíbrios mentais, o hospital de loucos que lá pude estar.
.
elio candido de oliveira
Enviado por elio candido de oliveira em 17/04/2021
Código do texto: T7234456
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
elio candido de oliveira
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4892 textos (171562 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/05/21 11:47)
elio candido de oliveira

Site do Escritor