Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

S.O.S

Doei-me sem restrições
Mostrei possibilidades
Sustento
Leques de opções
O sulco da vida
Encantei e encanto
Seduzi
Nada impedi
Apenas pedi preservação
Cautela
Deixei ser explorado
Contudo a ambição desfreada
A falta de conscientização
Até mesmo de informação
Faria de uma gota
Um oceano de lamentações
Ameaças
Conseqüências drásticas
Mazelas
Fome
Poluição
Guerra
Destruição
O que era doce
Pode virar fel
O planeta esta ameaçado
Florestas
Rios
Flora
Fauna
Prestes para acabar
Tudo virou caos
Frio no verão
Frutos e flores
Fora de estação
O âmago do coração
Com batimentos descompassados
Lento
Acelerado
Feito uma bomba relógio a ser detonada
O pulmão começa a sufocar
A rarear o ar
O que era pra ser alertado antes
Evitando problemas
Ficou guardado
E hoje é gritado ao mundo
Virou dilema
A casa já foi assaltada
Agora o que fazer?
Precisamos reagir
Buscar soluções
O coração ainda bate no peito
O pulmão pode ser reabilitado
Todo filtro trocado
Não é hora de atirar pedras
Precisamos ter atitudes
Arregaçar as mangas
Agir
Andar a jato
Faça sua parte
Recicle idéias
Evolua
O  seu  planeta
O meu  planeta
O nosso planeta
Ainda pode ser salvo
Contribua.
Iolanda Brazão
Enviado por Iolanda Brazão em 10/07/2007
Código do texto: T559186


Comentários

Sobre a autora
Iolanda Brazão
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
346 textos (33068 leituras)
3 áudios (634 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/04/21 18:52)
Iolanda Brazão