Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOYEUR

VOYEUR

Numa tarde ensolarada
eu estava à janela
admirando a vida
que lá fora escoava.
Chamou-me a atenção,
de repente, ao ultrapassar
uma varanda, bem em frente,
uma mulher que ao espelho
se despia.
Aparentava quase uma balzaquiana, e
a cada peça que tirava,
o que se descobria examinava;
às vezes aprovava,
outras, a expressão era de quem não gostava.
Bela mulher por sinal,
aos meus olhos curiosos
nada, aparentemente, desmerecia
o corpo que de longe eu espreitava.
O que será que não lhe agradava
no corpo perfeito da bela mulher
que eu, embevecido, observava?
Desapontou-me,
Quando, de súbito, se deu conta
da minha indiscreta mira,
e a janela de sacada entrefechou
o suficiente para somente impedir
a minha vista de alcançá-la.


PUBLICADO NA ANTOLOGIA DE ESCRITORES BRASILEIROS ...E AUTORES DE PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - POESIAS, CONTOS E CRÔNICAS - 5ª EDIÇÃO - 2007 - EDITORA RICARDO ALEPH DE BENEDICTIS - RB EDITORA.

Mario Rezende
Enviado por Mario Rezende em 24/11/2005
Reeditado em 13/02/2008
Código do texto: T75700


Comentários

Sobre o autor
Mario Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
715 textos (54569 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/02/20 13:33)
Mario Rezende