Eu te amei com tanta volúpia, 

Eu te amei com tanto desespero,

Eu vivia em febre constante 

Todo tempo a buscar o teu beijo.

 

No momento de amor me sufocava 

A soluçar de paixão e de desejo,

Mas a tua boca eu não encontrava 

Só a outra oferecias teus beijos.

 

Tercie o tempo a remendar enganos, 

Esperei na porta do mundo insano

Amor que me deixava trêmula a anos

A esperar por um beijo arrebatado.