Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poesia de Bolso 6

                                O poeta está só
                      O que é sempre redundância
                                              Aproveita e aspira o pó
                      De todas as suas errâncias
                                                     ( Anos a fio se pondo
              Nas reentrâncias do tempo
                                              A vida parece Macondo
                Levada na crista do vento ).
Aldo Guerra
Enviado por Aldo Guerra em 20/01/2006
Reeditado em 13/02/2011
Código do texto: T101194

Comentários

Sobre o autor
Aldo Guerra
Rio das Ostras - Rio de Janeiro - Brasil, 64 anos
296 textos (27964 leituras)
3 áudios (571 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/04/21 21:15)
Aldo Guerra