Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pobre Falso Poeta

Emuchercido o lírio
O cheiro ainda é forte

   E o martírio deixa eterno corte.

O remédio já não cura
Agora ele também mata

   Enche o peito de amargura e ataca.

A lágrima já não brilha
É falsa e desonesta

   Nem para a guerrilha presta.

A morte não assuta
É cômica e até esperada

   É como a astúdia da espada.

Eu quero ser agora
um pobre falso poeta

   Que chora, ama, desperta!
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 13/04/2005
Código do texto: T11127


Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 35 anos
958 textos (33220 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/09/20 20:32)
Júnior Leal