Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esse pecado que eu tenho

Eu te conheço de muito
e não te conheço em nada;
quando te vejo, percebo
como o pecado da carne
é um gostoso prazer,
um reviver pelo amor,
a panacéia da vida.

Não te conheço em nada
mas te percebo de muito;
teu caminhar, teu andar
me cativou como pode
ser cativado um vivente
com sangue quente de amor
pelos mistérios da carne,
pelos olhos da paixão.

Eu te percebo de muito
e de muito já notei
como é gostoso gostar
desse pecado danado
que se entranhou no meu ser,
que empanou meu olhar
só em pensar no prazer
de te olhar e de ver
como é gostoso pecar
esse pecado do amor.

Eu de muito já notei
que esse pecado que tenho
cravado em meu coração
tem teu sabor, tem teu cheiro,
tem o som da tua voz,
o rebolar do teu corpo
e o brilho dos teus olhos;
esse pecado que tenho
tem o teu nome, és tu.

Esse pecado que eu tenho
foi semeado por ti
no solo fértil da carne
com muito adubo de amor,
e meus olhos, meus ouvidos,
todo meu ser o cultiva
e ansioso te espera;
eu quero junto contigo
colher seu gostoso fruto.

07/08/1990
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 15/04/2005
Código do texto: T11512
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 72 anos
936 textos (289766 leituras)
36 áudios (11163 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/05/20 22:47)
Paulo Camelo

Site do Escritor