Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Obsceno

Cada gota que risca a face antiga,
E deixa sulcos como ferimentos à estilete,
Carrega em si uma culpa tamanha,
Capaz de toldar o quão belo foi.

Este é o dia seguinte ao pecado,
De palavras mal escritas no tempo,
Que mais se propuseram ao açoite,
Que ao simples fato de se ignorar a imperfeição.
EDUARDO PAIXÃO
Enviado por EDUARDO PAIXÃO em 19/04/2006
Código do texto: T141667

Comentários

Sobre o autor
EDUARDO PAIXÃO
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
1724 textos (28936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 13:51)
EDUARDO PAIXÃO