Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A PREGUIÇA


A preguiça é mole
Um molusco inerte
É pura moleza
Passa o dia deitado
Não se mexe
Nem se move pro lado
Pois tem preguiça até
De abrir os olhos
(Para não ver a luz)
De levantar a cabeça
(Para não ver o Sol)
E de comer o prato
De feijão com arroz
(pra não lavá-lo depois)

A preguiça não anda
Se arrasta
Move-se lentamente
E dá uma longa parada
(Antes da próxima jornada)

A preguiça tomba no solo
E não se ergue tão cedo
Mesmo que sinta fome ou medo
E os dias vão passando
E as noites, minguando
Pela falta de oportunidade
E pela perda de idade
Que jamais se repete.
Nem se torna verdade.

Pedro Ernesto Prosa e Verso
Enviado por Pedro Ernesto Prosa e Verso em 20/05/2006
Código do texto: T159779
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Pedro Ernesto Prosa e Verso
Fortaleza - Ceará - Brasil
439 textos (12553 leituras)
1 e-livros (13 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/03/21 21:11)
Pedro Ernesto Prosa e Verso