Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO ESTÉRIL

Com zelo, guardei os ventos,
as tempestades em segredo
dos seus olhares desatentos
com ciscos: pedras de medo.

Com calma, guardei encantos,
a metade da alma no perfeito
da vida cheia em desenganos
das flores fiéis ao lado: leito!

Circunstancial, sugo o peito
e, de amor, amamentamos
a saudade: estado insatisfeito

que lacrimeja os desencantos
do desencontro imperfeito
para, de filhos, não chorarmos.
Djalma Filho
Enviado por Djalma Filho em 10/05/2005
Código do texto: T16216
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Djalma Filho
Salvador - Bahia - Brasil
662 textos (20938 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/08/20 06:24)
Djalma Filho