Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fênix

Sou ave que não morre
Renasço das cinzas
Percorro o Orbe
Clareando a visão
Dos mortais pobres
Que lutam em vão
Por melhor sorte
Pobres pagãos
São tão esnobes
Não estendem suas mãos
Para ajudar seus consortes
De egoísmo e cobiça
Apossam-se do que podem
Esquecem que a vida
Tem um sentindo mais nobre
Enriquecer seu espírito
Exterminar todo o ódio
Praticar o perdão
Ajudar os de menos sorte
Entoar o amor
Qual se fora uma ode!

cacaubahia
Enviado por cacaubahia em 31/05/2006
Reeditado em 31/05/2006
Código do texto: T166925


Comentários

Sobre o autor
cacaubahia
Palhoça - Santa Catarina - Brasil, 59 anos
349 textos (42549 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/04/20 14:43)
cacaubahia