Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
          AMNÉSIA


Quem se lembra dos ecos da tormenta
que rebentava sobre os nossos ombros
quando a nossa vontade, feita escombros,
se esbatia na tarde pardacenta?

Quem recorda as palavras de água benta
com que nos embalavam? Ou os biombos
levantados para encobrir os rombos
feitos na vida esquálida e cinzenta?

Desliza o tempo como um grande rio
em que se afoga a mágoa, triste e lerda,
deixando em nós um âmago vazio.

Viajar ao passado é pura perda,
porque algemas e monstros e o arrepio
– tudo se varre da memória, merda!


8/7/2009

CARLOS DOMINGOS
Enviado por CARLOS DOMINGOS em 07/08/2009
Reeditado em 06/09/2009
Código do texto: T1741440

Comentários

Sobre o autor
CARLOS DOMINGOS
Portugal
80 textos (23772 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 03:55)
CARLOS DOMINGOS