Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MAIS UM POEMA SUJO

o silêncio que invade
gera vontade e esta vontade faz votos de dores;
                                       tosco objeto flexível
                  que abriga um porvir de fedorentos odores;
no gesto que antecede
a lágrima paira um vazio,
um tanto frio, um tanto brio
um tanto cio
                                          e mesmo que segure
                               o pranto, a memória suscitará
                                o que de frêmita ingenuidade
                                                       fluiu
quase certo, quase incerto,
quase tosco, quase louco,
                                  ontem matei um gato siamês
                                  em cima de um tapete persa
Celso Godoi Neto
Enviado por Celso Godoi Neto em 03/07/2006
Código do texto: T186808


Comentários

Sobre o autor
Celso Godoi Neto
Porto União - Santa Catarina - Brasil
76 textos (4597 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/04/20 10:15)
Celso Godoi Neto