Aconchego

Teu corpo é rio tranquilo e doce

onde mergulho sem receios.

Ir pra você é ir pro mar,

velejar, descansar o cansaço,

correr pro abraço,

festejar o gol.

Teus olhos são verdes âncoras

onde minha vontade ancora,

depois de tantas e tantas noites

pelo oceano afora.

Ver você é festejar estrelas,

cantar para elas...

É abrir as cortinas

deixar o sol entrar.

É olhar a chuva e

escrever na janela.

Ter você é encontrar um oásis

bem no meio do deserto.

AndreaCristina Lopes
Enviado por AndreaCristina Lopes em 28/01/2005
Reeditado em 22/11/2010
Código do texto: T2751
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.