Misticismo

Quando nossas vidas começaram a tomar forma,

você me tomou pela mão e, numa carruagem

com nuvens coloridas no entardecer,

levou-me para passear.

Onde chegamos, tudo era muito claro,

todas as coisas que ali existiam,

possuíam aspectos de novas,

como se fosse a estréia da primavera.

Oceano e céu se tocavam, o horizonte era perto

e sua linha desenrolava canções ao mesmo tempo

em que proliferava silêncio.

Seguíamos por uma vereda margeada de flores e trigais

que com o reflexo, conseqüência da luz,

tornava tudo ao nosso redor muito claro e dourado.

Estávamos descalços e o sol a nossa frente jamais se punha.

O entardecer era perenemente lindo.

Um pouco antes de o rio se tornar mar,

à sua margem que irrigava nossos pés

já quase cristalinos, deste-me um beijo e uma flor.

...Tudo era tão místico.

Como mística é, a lembrança do nosso amor.

AndreaCristina Lopes
Enviado por AndreaCristina Lopes em 08/02/2005
Reeditado em 22/11/2010
Código do texto: T3740
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.