Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Intervalo


O único momento
terreno É o presente
que você me deu
Encostado ali, Agora
jaz, sem memória
corpo, absorto
Um pouco torto

Comentários
Fiz
Uma plástica
Arte
Pra me sentir
Mais vivo
.
a Encontrar
Sentido
ambíguo
Deixar de ser

Presente holográfico vem
no fim do mês
a conta que ilumina
Um plano traçado
igual a
momento esgotado

Aonde estive quando
foi que
irei me tornar
um monte de
Comentários, por favor

mordam-me
Macacos saltitam
e cães de aluguel
na loucadora de vídeo
a farejar a astúcia
dos pretensiosos

Foguetes a comemorar
o festim de sangue
que irá derramar
o desejo da inclusão
na plena madruga
da droga

?
e onde está
o artista ironicamente
irreversível hipocritamente
inteligente cinicamente
Sincero ama de dor
Mais importante que o
papa ou
presidente
considera
do mais importante ao mendigo

troca gata por sapa
to com cadarço amarrado E
meia lebre meio usada
Meia verdade
por
enquanto isso,
Sonho o meu metal

Com linçenssa
Poética ávida
Acha que
Trabalho
Não precisa
dar explicações
Não explica
a ação e fica
por isso mesmo
Verme
Enviado por Verme em 09/02/2007
Código do texto: T375475

Comentários

Sobre o autor
Verme
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 98 anos
8 textos (152 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 23:46)
Verme