Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EM HOMENAGEM A UM BÔLO DE ANIVERSÁRIO

EM HOMENAGEM A UM BÔLO DE ANIVERSÁRIO

Chega a hora na vida de um homem
em que ele não mais quer fazer aniversários;
quando quer parar no tempo
e contemplar os espaços vazios
que se constroem à sua volta.
Todo homem tem essa sua hora.

Há um certo e drástico momento
em que os abraços dos amigos
se transformam em garras contundentes.
Os presentes simbolizam
uma árvore por demais velha
para que possa simbiosar a contento.

Todo homem tem direito a essa solidão.
A solidão completa e perpétua
de alguns tímidos momentos
de liberdade sem estar tangido por rédeas.
Poder estacionar em determinada parte
do hemisfério e ver, de distância prudente,
pessoas a se repetirem: "eu sou sério"

Poder gozar dos frutos
que uma meia-existência frutifica
sem que haja nenhuma meia-emoção
no resto de vida.
Um homem senta-se à mesa
transbordando tristezas
enquanto um bolo o observa
branco, leitoso, mole como
um corpo putrefacto, cal.

Nada representam os presentes
a festa
o entusiasmo
o esfuzio
e o fastio do bolo
que a caniba sente lá pelas tantas
quando o rum já subiu a elevadas alturas.
Há certas horas em que um homem
deveria ser deixado livre
quando a data é tão importante para o bolo.
jgmoreira
Enviado por jgmoreira em 10/02/2007
Código do texto: T376532


Comentários

Sobre o autor
jgmoreira
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 61 anos
447 textos (4101 leituras)
122 áudios (2981 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 21:36)
jgmoreira