Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os versos que te quis

Não sei ao certo se por tristeza ou por educação.
Correndo os vales das incertezas do pavor e do coração.
Moldando os livros e a linguagem.
Soltando gritos de loucura e ansiedade.
Que risco tonto e infiel e se desliza pelos dedos do papel.
Infeliz sorte a minha!
De morrer de amor sem poder amar.
De querer o "ser" dessa escrita sem sonhar e sem contar.
Percebendo as luzes de todos que dançaram antes de mim.
A dança do signo,essa dança infantil e sem fim.
De ser loco e fadado à entropia.
Da vida morna sem magia.
O ser e o tempo da poesia.
A morte e a cura do fim amargo da enfasia.
Aqui encerro meu discurso e minha prédica.
Aqui escrevo meus últimos versos nessa mesa.
Deixando atrás os arvoredos,de calma.
Levando comigo esse tesouro em vaso de barro e a alma.
Regiane Raquel
Enviado por Regiane Raquel em 14/03/2007
Código do texto: T412291


Comentários

Sobre a autora
Regiane Raquel
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 45 anos
226 textos (6052 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/09/20 22:05)
Regiane Raquel