Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POÉTICA

Quero, às vezes
meu verso rubro
mas ele surge pálido

Em outro momento
Quero-o ousado
porém vem tímido...

A poesia é assim:
Quase sempre desobedece
a nossa pretensa vontade...

Depois, nos surpreende
O que era branco
torna-se brasa...

E aquele tímido verso
se faz o seu reverso:
ousa e inflama...
DARWIN FERRARETTO
Enviado por DARWIN FERRARETTO em 09/09/2005
Código do texto: T48989

Comentários

Sobre o autor
DARWIN FERRARETTO
Santo André - São Paulo - Brasil, 56 anos
20 textos (1464 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/20 02:17)
DARWIN FERRARETTO