Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fragmentos de um reflexo...

Vai falar o que...
Tira a Lua da cara, que estampa fala,
Mal paga nos tempos dos absurdos,
Cara rota que a praga sangra,
Corta um verde por mais areia,
Vão falar do arrojo e necessidades,
Certa extravagância, dose imperativa,
Como a falta de juízo generalizada,
Canibalismo crescente da alma banal,
Canais refratários, ordem sugerida,
Por um lance de súplicas contra viciados,
Ofício de junta, barro e juta, sangria,
Sim, é um tijolo que sangra na contramão,
Indelével é o vórtice, a cisma do tempo,
Vesperais latejando chuva ácida torrencial,
O avesso da partitura, cantata em Lácio,
Como era mesmo aquela palavra...
Vira outro assunto, um número qualquer,
Muzemba, muzenga, sei lá...
É, ainda procurando as origens,
Por falar em teoria, sabe aquela massa,
De onde vem o provérbio...
Fugiu um átomo qualquer, é, fugiu,
Epóxi, graxa, cal, até fermento...
Um outro resolveu correr também,
De que correria, anda variando,
O que vai, retorna, também colide...
Uma nota só tirando Jazz,
Se entre na terceira pessoa...
Vão pensar que são fragmentos,
A explosão começou assim, mais correria,
O que, que está explodindo...
A paciência generalizada, clic...
Espera, esse clic está lá atrás,
Um arco-íris sem chuva, maybe...
Tempos de risos na faculdade,
Faz parte da história, colisão,
Entremeios estão chutando o respeito,
Qual explosão vem agora...
Pode escolher Big Bang, Nagasaki,
O último tsunami no Golfo Índico,
Novos tártaros descendo as estepes,
O que você está lendo agora...
Sei lá, runas, Maias, Pound,...
Sétima tonal, duas oitavas acima,
O estrago pela falta de nicotina,
Empurram cápsulas, tiram alimentos,
De qual barbárie vão falar agora,
Moscaram no futebol, na loteria,
E depois da explosão...
Concentra, condensa, esfria,
É, pode ter algum sentido,
Voou sentimento na lágrima adversa,
Ainda vai voltar a escrever,
Estão acabando com o respeito,
Que nada, só mudou o design das cavernas,
Em vez de cavar, vão amontoando...
Tem alguma coisa pegando fogo,
Só falta quererem queimar livros,
De novo, mas isso, á fizeram,
Em vários milênios, parece moda,
Um embuste, coloque na prancha,
Não vai da...
Porque...
Foi usada pra fazer a janta ontem...

2014
Peixão
Enviado por Peixão em 03/04/2015
Reeditado em 04/04/2015
Código do texto: T5193974
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 59 anos
3231 textos (121650 leituras)
1 e-livros (245 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/11/19 03:22)
Peixão