Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Homenagem aos professores

Professor, tu és, sem dúvida, tudo o que restou
Na escancarada Caixa de Pandora social
E quando o ladrão a caixa dos segredos roubou,
Abriu-a, libertando toda espécie de mal.

Por isso, professor, está aí a mortífera fome
Alimentada pela miséria cruel da desigualdade
Que a autoestima e a vida de todos consome
Com uma imensurável e infinita insaciabilidade.

Sei que não podes à toda boca faminta
Alimentar, como talvez seja o que gostaria;
Mas podes, certamente, com tua tarefa distinta
Matar a fome de saber de uma mente vazia.

Professor, tu és, sem dúvida, tudo o que restou
Na escancarada Caixa de Pandora social
E quando o ladrão a caixa dos segredos roubou,
Abriu-a, libertando toda espécie de mal.

Por isso, professor, está aí a crudelíssima injustiça
Pela ganância e pelo egoísmo sempre alimentada
De uma estrutura que tem como premissa
A vantagem apenas para si mesmo usurpada.

Sei, professor, que o mundo não podes mudar
Mas és tu que plantas as sementes da mudança
E não te preocupes se poucas vierem a frutificar
Pois és tu que viva mantém a chama da esperança.

Professor, tu és, sem dúvida, tudo o que restou
Na escancarada Caixa de Pandora social
E quando o ladrão a caixa dos segredos roubou,
Abriu-a, libertando toda espécie de mal.

Por isso, professor, apesar da pouca paga e muitas lutas
Parabéns por teu esforço e tua inquestionável dignidade
Pois não fosse a abnegação que a ti mesmo te imputas
Há muito já estaria morta esta hipócrita sociedade.
                                                         Cícero – 12 e 13-10-2015
Cícero Carlos Lopes
Enviado por Cícero Carlos Lopes em 13/10/2015
Código do texto: T5413321
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cícero Carlos Lopes
Ferraz de Vasconcelos - São Paulo - Brasil, 43 anos
374 textos (6594 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/19 04:20)
Cícero Carlos Lopes