Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NA ESTRADA DE DAMASCO * Pó


A dúvida instalou-se
e o seu peso opressivo
consigo o fel me trouxe
de um perpétuo cativo.

Ser não-ser a questão
que Hamlet angustiou
e é hoje esta prisão
a que me condenou.

Com a grilheta infame,
em chaga os tornozelos,
esta deriva arrasto

até que o fim me chame
e mate os pesadelos
do pó que quis ser astro.



(In "vivo e desnudo",Editorial Escritor,Lda.,1996,Lisboa.)
José Augusto de Carvalho
Enviado por José Augusto de Carvalho em 02/10/2005
Reeditado em 29/07/2018
Código do texto: T55797
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto de Carvalho
Portugal, 81 anos
262 textos (10192 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/18 15:15)
José Augusto de Carvalho