Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sonolência Excessiva....

Pessoas peladas,
Passadas amargas,
Se fundem e vão.

Pulando muros,
Jogando pedras,
Caindo no espaço.

São coisas vazias
Caindo no esquecimento,
Deixadas ao relento.

Palavras rasgadas
Do bueiro tiradas
Ocupam meu coração.

Alma mal lavada
Malcriada
Não me roube a razão!

Me deixe ir,
Quero voltar Imperador
Trazer minha cavalaria.

Ora senhor, prometo que volto
Pela manhã, que está por vir
Mas deixe que eu vá.



Rafaela Rezende
Enviado por Rafaela Rezende em 24/08/2007
Reeditado em 01/12/2007
Código do texto: T622480
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rafaela Rezende
São Paulo - São Paulo - Brasil, 28 anos
29 textos (1481 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/17 21:32)
Rafaela Rezende