Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pearl Jam

Ela me disse, pelo whatsapp
que ela queria ter outras pessoas,
e eu pensei, "bem, tem um monte de pessoas por aí...
não sou eu que vou te impedir"
era tudo tão confuso...

32 anos, em plena crise de meia idade
hoje dia, essa merda te afeta mais cedo...

Eu ignorei, ela fingiu que estava tudo ok... ficou por isso mesmo...
não tinha como mudar o fato...
pelo menos me aconteceu rápido
eu juro, eu senti algo me comendo por dentro naquela noite.
Amâncio, um amigo, me ligou logo depois, mas eu não lhe falei nada...
talvez ele tenha percebido, por que a ultima coisa que ele me disse foi, "fica bem"
bem... talvez eu seja mais transparente do que eu gostaria...
e então eu percebi que eu era aquilo mesmo, mesmo que odiasse admitir.
mesmo que fosse extremamente pesado...
mas eu ainda estou aqui,
pequeno
tão pequeno... que nunca consegui entender como minha dor podia ser tão grande
tão grande.

tudo continuava do mesmo jeito
mas o foda é que tudo ao me redor me lembrava dela.
e eu nunca pensei que fosse lamentar o dia em que eu me encantei por ela...
mas agora que passou, eu penso... tanto faz...
não faz sentido...
Mas eu ainda estou aqui,
me imaginando daqui ha um mês, ou no ano que vem
se eu vou estar no mesmo bar de sempre, tomando litrão de brahma a sete reais,
rindo de qualquer coisa idiota,
ou qualquer piada sem graça,
que Vital ou Luiz tenham me dito...
eu consigo me ver, me disperdiçado
perdendo de tempo,
derrubado pela ressaca, no dia seguinte.
No fim das contas, olhando a vida de cima
bem de longe,
vejo que não tem ninguem por si só...
todo mundo depende de alguem.
e eu paro e me ajoelho.
na minha nova casa.
e me imagino entrando sóbrio,
no nosso bar
e a mesma cena
quando dei de cara com os olhos dela...
Me sento na nossa mesa e viro um copo de cerveja
até que só sobre espuma em meus lábios,
e encho o copo novamente...

isso é tudo que consigo pensar agora...

eu nunca fui muito bom
em finais felizes
ou em histórias bem contadas.
Rômulo Maciel de Moraes Filho
Enviado por Rômulo Maciel de Moraes Filho em 14/06/2018
Reeditado em 08/07/2018
Código do texto: T6363785
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rômulo Maciel de Moraes Filho
Recife - Pernambuco - Brasil, 32 anos
861 textos (34022 leituras)
1 e-livros (67 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/18 02:52)
Rômulo Maciel de Moraes Filho