Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Há algo de podre no reino de Bauman

Que maravilha o mundo em que vivemos!
Pôr uma ação simples como a linha do tempo do Facebook apagar
Posso egoicamente viver o famigerado “não é” de Hamlet,
E morrer rei, coroado e tudo, sem de fato me matar.

Chupa, Lear.

Ah! Maldita sejas tu, nômade fluidez khaleesiana!
Idimente consciente de sua nobreza real e retórica, da servil castração me libertais.
E assim, outrora escravo exército de almas millennium'ares, agora liberto, marcha,
Por vós perdido, adulto e avatarizado, em busca de um virtual-verbo-cais.

Tua natureza etérea faz-me ver quão "estando" sou - ou posto ser.
Tratando farisaicamente pelO verbo coisa curta, conjugada.
Feito Maria paro do ventre, pois, divina composição de acentuado nada,
E tal qual o príncipe dinamarquês, restando apenas o silêncio.

Escrevo palavras, palavras, palavras...
Rob J Cole
Enviado por Rob J Cole em 09/11/2018
Reeditado em 09/11/2018
Código do texto: T6498151
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rob J Cole
Foz do Iguaçu - Paraná - Brasil, 23 anos
1 textos (15 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/11/18 04:02)