Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poeminha da proteção:



Um dia me fizeram chorar, só pelo jeito que falou comigo. Perdi o jeito de sorrir.
Depois a cada vez, fui é perdendo a vontade de ouvir.

Passa dia e noite, que eu continuo surda.
Muitas vezes os barulhos só incomoda na hora, noutras incomoda a vida toda.

Aprendi que a ironia bate fundo, naquele que judia.
Vinde ironia, que me tornei segura para dizer "não," pra aquele que a mim erguer a voz com mau tom.

Pra ficar perto de mim, tem que ter educação, na amizade ou no amor o melhor ritmo é aquele que junta os dois, em só conexão.

 "No decorrer  da nossa vida, tudo pode acontecer, mas só pode repetir e criar raízes, aquilo que nós mesmos permitir."

Um pouco de ironia, até faz bem ao coração.
Deixo fluir, mas se preciso for, respondo de prontidão.
#Autora #Andrea_Domingues ©
Andrea Domingues
Enviado por Andrea Domingues em 31/12/2018
Código do texto: T6539716
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrea Domingues). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Andrea Domingues
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 39 anos
369 textos (5535 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 09:46)
Andrea Domingues