Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Duas Mortes

Do alto de uma pedra qualquer
Assistindo ao teu teatro
Tentava ser confiante em tudo que havia sido dito
Tentava me segurar em tudo que fora vivido, tudo que havia acontecido
Mas ainda assim me desesperava...

Eu a olhava de longe querendo correr a todo instante
Mas a confiança me manteve preso no chão
Talvez esse fora meu maior erro, confiar de mais...

Eu a via indecisa, olhando para o infinito do abismo,
Deslumbrada com a calmaria de uma paisagem tranquila...

Assistia sua indecisão, seus passos longos para trás me confortavam
Mas as lágrimas me assustavam
Teria ela esquecido de tudo, teria se esquecido de mim?
Será que minha lembrança já não trazia mais conforto,
Já não era mais a “luz na escuridão” a “resposta de tudo”?

Fechei os olhos e por um momento ouvi sua doce voz em minhas lembranças
“confia em mim”
Senti uma birsa leve pelo meu rosto e pude ter a certeza de que
voltaria,
Foi nessa hora que de punhos cerrados ela correu em direção a loucura

Correu até que não tivesse mais chão...

Liberade... Prisão...
Amor... Ódio...
Tranquilidade... Desespero...

Acabou...

E você tirou muito mais do que a sua própria vida.
rOg Oldim
Enviado por rOg Oldim em 20/09/2007
Reeditado em 21/09/2007
Código do texto: T660739
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
rOg Oldim
São Paulo - São Paulo - Brasil, 30 anos
185 textos (6599 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 13/12/17 23:11)
rOg Oldim