Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem Fantasia



Deixei-me conduzir pela derradeira fantasia
De que existe o puro amor, livre e desinteressado,
E por mais que antes também tanto tenha amado
E sofrido, confiei-me em seus braços, em poesia.

Por tempo vivi este amor intenso, a cada instante
Renascido, renovado a cada dia, cercados de flores,
Rosas, jasmins, violetas, no esplendor de amores,
E bem mais que namorado, fiz-me amado e amante.

  Neste enlevo, cantei-a em mil odes, sonetos e poemas,
Elegi-a a musa que amava, ao que também respondia
Como se fosse seu príncipe, então a razão da fantasia
Que igual entoava, mostrando-me como se seu tema.

Hoje, de novo solitário, recolho-me a meu recanto
E sem as provas de que fui igualmente amado,
Tanto quanto a amei, coração agora dilacerado,
Reescrevo as trovas com as lágrimas de meu pranto.
LHMignone
Enviado por LHMignone em 16/08/2019
Reeditado em 16/08/2019
Código do texto: T6721698
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1406 textos (397575 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 16:19)
LHMignone