Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desilusão

Meus lábios estão secos e curvados
De súplicas não atendidas foram cerrados em uma dolorosa despedida
Não mais serão tocados
 
Não posso refrear teu verbo
Mas se acaso de mim quiseres falar
Não negue a dor que me causaste a tua covardia
Não negue a outro o socorro que me negaste ao fim do dia
Quando em euforia precisei de ti
E desejei a ti
E lamentei por ti

Não vais encontrar em outro corpo o arrepio meu
Não vais sentir em outra boca o desvario meu
Não vais sorrir com outro no silêncio amigo
Não mais irá sonhar comigo

E quando a lembrança minha for tudo o que restar de felicidade na vida tua
Aceita a triste realidade
E deixa o vento secar as lágrimas de arrependimento pelo amor que não viveste em tempo

Minha presença em teu ser inteiro  será sempre um sopro de lamento que nunca passa
Uma ameaça declarada ao teu discernimento

@lorydmacedo

Inspirado por J.N
Lorena de Macedo
Enviado por Lorena de Macedo em 21/10/2019
Reeditado em 04/11/2019
Código do texto: T6775116
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Lorena de Macedo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lorena de Macedo
Uberlândia - Minas Gerais - Brasil
96 textos (5837 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 10:35)
Lorena de Macedo