Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema Bitolado

A vida é um antibiograma
que analisa,de acordo com o drama
o quão resistente uma pessoa é.

Como visto na Santa Sé
e nos átrios dos poríferos
Tem-se mais eficiência
se maior o meio envolvido.

A linguagem não é o real
Tampouco um tempo verbal
Tudo no mundo é em causa-e-conseqüência
Metonímia,subordinação e desinência.

Adolescentes são procariotas:
núcleo no citoplasma disperso
idéias dispostas em modo inverso
ações conseqüentemente idiotas.

Porém quanto mais idade
Calor específico menor:
aquecem e resfriam com facilidade
deixam de usar a palavra "melhor"

Todos, todavia contudo
Têm aquela estranha tendência
de procurar no escuro,
com base em alguma ciência
A procedência do mundo
A primeira ocorrência.

Para que tal busca insana
Se tudo voltará ao pó?
Se o tempo não existe
Se a vida é triste
Se o átomo de ti é convenção e só?


Biologia,Química e Física
têm a base no que se impôs
São apenas análise extrínseca
Do que o homem pra si propôs.

E a distância entre crença e ciência
meu bem é a mesma da estrela que te ilumina
e me produz essa fototropia.
Quem me dera respeito à paciência
De uma folclórica atriz colombina
na escola da hipermetropia!


Corpos semelhantes deveriam se repelir mas não o fazem simplesmente porque giram.Giram como a gestão girondina gerada por jactantes e jazida por jovens.
(real ou não,se sente e assim é)

Eu e você
Isso e tudo
Oito minutos.
Aléxia Machado
Enviado por Aléxia Machado em 12/10/2007
Reeditado em 12/10/2007
Código do texto: T690854

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aléxia Machado
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 26 anos
54 textos (6468 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/12/17 00:39)
Aléxia Machado